SÍNDROME DE BURNOUT NO AMBIENTE DE TRABALHO E COMO EVITÁ-LA?

Texto por: César Ventura

De forma clara, “Síndrome de Burnout” nada mais é do que um distúrbio emocional resultante de situações de trabalho desgastantes que causam sintomas de esgotamento, estresse e exaustão extrema. Se pudermos definir qual a principal causa dessa doença, seria justamente o excesso de trabalho, sendo muito comum em profissionais que atuam diariamente sob pressão. Do mesmo modo, a síndrome também pode acontecer quando o profissional é pautado ou planeja objetivos de trabalho que considera difíceis ou adentra situações que acha não ter capacidades suficientes para cumprir.

Historicamente, o Burnout é um distúrbio psíquico que foi descrito por um médico americano chamado Freudenberger em 1974. Além disso, essa síndrome está registrada no grupo 24 do CID-11 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde) como um dos diversos fatores que podem influenciar a saúde com problemas relacionados ao emprego.

Alguns dos sintomas típicos do burnout:

  • Ausências no trabalho;
  • Agressividade;
  • Isolamento;
  • Dificuldade de concentração.

O que influencia o burnout em um ambiente empresarial?

O Burnout é uma realidade em grande parte das empresas de todo mundo, e caso não seja controlado, pode acarretar danos severos à saúde mental e física dos funcionários, além de impactar negativamente os resultados de seus trabalhos.

Dentre as coisas que influenciam a ocorrência do burnout, estão: as sobrecargas de tarefas; as metas e objetivos inalcançáveis; a falta de flexibilidade; a competitividade excessiva; a ausência de um plano de carreira bem específico; dentre outros.

Como investigar o burnout com dados nas corporações?

Para entender um fenômeno a nível organizacional, é imprescindível coletar dados concernentes aos funcionários da corporação. Portanto, a aplicação de uma escala de burnout seria interessante, visto que a coleta de informações desta natureza implica um melhor entendimento acerca do impacto e prevalência do burnout na população estudada. Ressalta-se que esse seria o passo inicial da investigação.

Como o estilo de vida pode influenciar o burnout?

O estilo de vida tem influência direta no burnout. Um estilo de vida mais saudável que está associado a hábitos alimentares, cuidados médicos, atividade física, dentre outros fatores positivos, tem uma correlação negativa com a variável do burnout. Sendo assim, o fato de levar uma vida mais saudável pode de fato prevenir a ocorrência da síndrome.

Já quando se tem um estilo de vida pouco saudável, provocado pelo sedentarismo, má-alimentação, dentre outros, há um grande risco de que, junto às variáveis no ambiente organizacional, o burnout aconteça.

Como evitar o Burnout no ambiente de trabalho?

Existem cuidados que podem ser feitos pelos próprios funcionários no dia a dia para evitar a síndrome de Burnout, mas eles não serão o suficiente se as empresas não adotarem medidas cruciais para auxiliar e prevenir que seus colaboradores atinjam tais condições.

Se desconectar do trabalho depois do expediente e alertar seu gestor sobre quando estiver sobrecarregado de cargas de trabalho, são exemplos de métodos preventivos que só serão efetivos se as empresas estiverem realmente comprometidas com o bem-estar do seu colaborador.

Outros métodos são:

  • Estabeleça limites saudáveis de comunicação;
  • Elimine reuniões desnecessárias;
  • Faça as devidas checagens regulares dos colaboradores;

Em resumo:

Infelizmente, não existe uma solução única para resolver o problema da Síndrome de Burnout. Por isso, sempre apoie a capacidade de seus colaboradores de se concentrar no equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Colete informações com escalas de burnout para descobrir qual sua realidade e busque reduzir ou eliminar as causas do estresse com atividades que promovam a saúde mental no trabalho e a adaptação do ambiente laboral, criando, assim, um ambiente de trabalho mais saudável e proveitoso.

Conte com a MINEHR para te ajudar a interpretar seus dados sobre burnout.

Sabemos que dados, sozinhos, não promovem a mudança. É necessário abertura, tempo e recursos para sair de uma rotina baseada na intuição e achismos.

Por isso, conte com a MINEHR para dar start nesse movimento e fornecer mais dados estratégicos para as tomadas de decisão da sua empresa. Entre em contato conosco e dê o primeiro passo para fazer a diferença!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − cinco =

Mapa do site

© 2024 · MineHR – Todos os direitos reservados